Spain

Filho de Lula processa prefeito tucano que o chamou de dono da Friboi

Filho de Lula processa prefeito tucano que o chamou de dono da Friboi

Filho de Lula processa prefeito tucano que o chamou de dono da Friboi

Imagem do Facebook do prefeito de São Carlos reproduzida pelo Instituto Lula

O empresário Fábio Luis Lula da Silva, filho do ex-presidente Lula, interpelou judicialmente nessa segunda-feira (6) o prefeito de São Carlos (SP), Paulo Altomani (PSDB), que o chamou de dono da Friboi, gigante do setor de carnes e alimentação. Os advogados de Fábio, também conhecido como Lulinha, querem que o prefeito responda por injúria, calúnia e difamação caso não se retrate publicamente.

Para convocar manifestantes a irem às ruas no dia 15 de março em sua cidade, Altomani publicou a seguinte mensagem no Facebook: “Não é justo o Tesouro Nacional tirar dinheiro de nossa cidade para repassar ao BNDES para financiar por exemplo a empresa Frioboi (sic), que pertence ao Lulinha, e que paga cachês milionários para o ator Tony Ramos para vender em rede nacional sua carne financiada com recursos de saúde educação limpeza publica etc.”.

Leia também

“Mentiras”

Na interpelação, Lulinha diz que não é e nunca foi sócio da JBS, dona da marca Friboi. “Não é nem jamais foi sócio ou manteve qualquer relação profissional com a política ou com negócios relacionados à agropecuária, agroindústria, também não é, nem nunca foi, proprietário de frigoríficos, fazendas ou propriedades rurais”, afirma.

Em nota divulgada à imprensa, o Instituto Lula, comandado pelo ex-presidente, publicou a relação dos acionistas da JBS. “Fica claro que prefeito se utilizou de mentiras para chamar pessoas para uma manifestação em São Carlos. Espera-se, com a interpelação, que o prefeito do PSDB possa se retratar e colaborar para o restabelecimento da verdade”, diz a nota do instituto.

No Supremo

Esta é a segunda interpelação judicial de Lulinha contra um tucano que o aponta como sócio da Friboi. No último dia 18, o filho de Lula acionou o deputado Domingos Sávio (PSDB-MG) no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em entrevista a uma rádio de Divinópolis (MG), Domingos Sávio disse que era preciso investigar Lulinha, citado por ele como “um dos homens mais ricos do Brasil”. “É uma bandalheira. O homem tá comprando fazendas de milhares e milhares de hectares, é toda semana. É um dos homens mais ricos do Brasil. E ficou rico do dia para a noite, assim como num passe de mágica. Rico, fruto da roubalheira que virou este país, tá cheio de rico que se enriquece ai do dia para a noite fruto da roubalheira que tá existindo no Brasil. E não pode dizer que não vai investigar o Lula, o Lulinha, tem que investigar o Lula, tem que investigar o Lulinha”, disse o deputado, segundo a interpelação.

“As afirmações, além de ofensivas, são mentirosas, pois Fábio Luis Lula da Silva não e proprietário de nenhuma fazenda e não participa de nenhum negócio relacionado à agroindústria”, rebateu a defesa de Lulinha, empresário na área de jogos eletrônicos.

Mais sobre Lula

Autoria

Edson Sardinha Diretor de redação. Formado em Jornalismo pela UFG, foi assessor de imprensa do governo de Goiás. É um dos autores da série de reportagens sobre a farra das passagens, vencedora do prêmio Embratel de Jornalismo Investigativo em 2009. Ganhou duas vezes o Prêmio Vladimir Herzog. Está no site desde sua criação, em 2004.

Coutinho: Inter merece o mesmo tratamento que Fla e Corinthians já tiveram

Publicaciones relacionadas

Botón volver arriba