Spain

Telescópio James Webb captura imagens do planeta Marte pela primeira vez; veja

Nasa divulga novas imagens de Marte feitas pelo James Webb

O telescópio espacial internacional, James Webb, divulgou pela primeira vez as imagens e dados científicos de Marte, nesta segunda-feira (19)

Nasa divulga novas imagens de Marte feitas pelo James Webb

O telescópio espacial internacional, James Webb, divulgou pela primeira vez as imagens e dados científicos de Marte, nesta segunda-feira (19/9). Registradas no dia 5 de setembro, as fotos foram divulgadas pela Nasa e pela ESA – agências espaciais dos Estados Unidos e da Europa – após passarem um processo de análise e decodificação.

Segundo a Nasa, as imagens fornecem uma “perspectiva única” do planeta vermelho, se diferindo de outros registros impressionantes capturados pelo supertelescópio. Isso é possível pela localização do planeta.

Marte é encontrado relativamente próximo da Terra, com um dos corpos celestes mais brilhantes do céu noturno em termos de luz visível ao olho humano, e luz infravermelha, que o Webb também detecta. 

“O Webb foi construído para detectar luz fraca de galáxias distantes, mas Marte é extremamente brilhante! Por isso, técnicas especiais foram usadas para evitar que o Webb fosse inundado com luz”, afirmou a Nasa.

Leia também: Gentilli relembra denúncia de injúria racial contra Luisa Sonza e diz que cantora é protegida por “influenciadores justiceiros”

De acordo com a agência, as fotografias capturadas pelo supertelescópio mostram uma região do hemisfério oriental de Marte. À direita é possível ver um mapa de emissão térmica do planeta, isto é, a luz que é emitida à medida que Marte perde seu calor, o que ocorre facilmente, já que a atmosfera do planeta vermelho é fina.

Já a imagem da esquerda mostra os anéis da Cratera Huygens, estrutura de 450 km de diâmetro, a rocha vulcânica de Syrtis Major, uma das regiões mais escuras de Marte, e o brilho da Bacia de Hellas, uma das maiores crateras de impacto do sistema solar.

Astrônomos ainda irão analisar características de Marte coletadas pelo Webb, para interpretar informações adicionais sobre a sua superfície e a atmosfera, conforme a Nasa. Em seguida, cientistas usarão essas fotografias para explorar distinções regionais em todo o planeta e, assim, procurar gases na atmosfera, incluindo metano e cloreto de hidrogênio.

Leia também: Jade Picon é criticada na internet após dizer que não usa roupas repetidas

As primeiras imagens do JWST

No dia 12 de Julho, o ESERO Portugal e a Ciência Viva acompanharam em direto a comunicação oficial das primeiras imagens oficiais do James Webb. Reveja aqui a sessão!

As primeiras imagens do JWST

A mais longínqua ‘fotografia’ do Universo alguma vez produzida na região do infravermelho foi obtida pelo James Webb, o maior telescópio espacial de sempre. Na noite do dia 11 de Julho, o mundo teve a oportunidade de ver pela primeira vez uma imagem inédita do cosmos profundo: um aglomerado de galáxias muito distante no Espaço… e no tempo.

No dia seguinte foram reveladas mais imagens impressionantes das primeiras observações registadas por este observatório espacial durante a comunicação oficial dos seus resultados. A transmissão foi acompanhada por nós em direto numa SESSÃO ESPECIAL que decorreu no Pavilhão do Conhecimento.

Sessão sobre o James Webb no Pavilhão do Conhecimento

O evento contou com comentários e tradução simultânea em português, tendo juntado para o efeito vários especialistas que se disponibilizaram a responder às perguntas dos presentes. 

A primeira fotografia do James Webb a ser mostrada publicamente era há muito esperada pelos cientistas e foi apresentada no dia 11 pelo presidente dos EUA, Joe Biden. A imagem revela uma ínfima parte do Universo de forma extremamente nítida e detalhada, numa exibição das capacidades deste fabuloso instrumento de observação do Espaço. 

Apesar de apenas mostrar uma pequeníssima fração do Universo – a NASA explica que corresponde proporcionalmente ao tamanho de um grão de areia na nossa mão, se olhássemos para ele à distância de um braço -, nesta fatia cabe um vasto conjunto de galáxias localizadas a 4,6 mil milhões de anos-luz de distância, concretizando a vista mais definida do cosmos longínquo alguma vez mostrada ao mundo.  

Primeira imagem do James Webb foi revelada esta segunda-feira

A fotografia mostra o “cluster” de galáxias apelidado de SMACS 0723. Créditos: NASA, ESA, CSA, STScI

 

Sessão de dia 12 de Julho

Na tarde do dia 12 de Julho, às 15h30 de Portugal Continental, foram anunciadas ao mundo as primeiras imagens a cores e os dados espectroscópicos obtidos no infravermelho dos objetos celestes que foram observados pelo Telescópio Espacial James Webb (JWST) durante os primeiros meses da sua ainda curta existência. A comunicação oficial foi feita em Inglês e foi da responsabilidade da ESA, NASA e CSA (Agência Espacial Canadiana).

A emissão foi acompanhada em direto a partir do Auditório José Mariano Gago, no Pavilhão do Conhecimento, numa sessão especialmente concebida para o efeito que teve direito a tradução simultânea em Português. O evento foi aberto ao público e contou com a presença de vários especialistas que se dispuseram a comentar este momento histórico em tempo real. Neste vídeo pode ver a gravação integral da sessão (começa a partir do minuto 14:40)!

Aproveite para rever também a sessão online sobre o Webb que transmitimos no dia de Reis, durante a qual revimos os melhores momentos do seu lançamento, que aconteceu… no dia de Natal.

Painel de convidados

Para comentar a revelação das imagens do Webb tivemos à nossa disposição um painel de convidados formado por quatro investigadores: 

Alexandre Cabral: Departamento de Física da Ciências ULisboa e Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA);

Ana Afonso: Centro de Astrofísica da Universidade do Porto;

Cláudio Melo: Science Officer na Agência Espacial Portuguesa – Portugal Space;

José Afonso: Departamento de Física da Ciências ULisboa e Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA). 

A moderação ficou a cargo de Ana Noronha, Diretora Executiva da Ciência Viva.

JWST: preparação das observações

O maior e mais complexo observatório alguma vez lançado no Espaço iniciou finalmente o seu trabalho científico, depois de ter passado cerca de 6 meses a calibrar os seus instrumentos e alinhar os seus espelhos a aproximadamente 1.5 milhões de quilómetros da Terra. LER MAIS >>

Recursos educativos sobre o JWST

O ESERO PT e a ESA têm vários recursos sobre o James Webb e outros que foram apresentados na ação de formação JWST – Ponto da situação que demos aos professores do secundário no dia 21 de Maio. Entre eles, destacamos os seguintes: Brochura da ESA em Português “Webb: Ver mais longe”; ESA Webb Launch Kit; modelos 3D do JWST, o ESA Webb Quest e alguns links úteis. LER MAIS >>

A Ciência do Webb

De uma forma bastante simplista, podemos dizer que o Telescópio Espacial James Webb tem como principal objetivo observar o Universo no infravermelho e procurar saber mais sobre cada uma das áreas da astronomia ilustradas na figura seguinte. Aproveite também para visitar a página que dedicámos ao JWST.

   As primeiras imagens do JWST | 12 Julho

Estamos prestes a começar um período de grandes descobertas sobre o nosso Universo. O lançamento das primeiras imagens a cores do Webb oferecerá um momento único para todos nós pararmos e nos maravilharmos com uma visão que a humanidade nunca viu antes”, disse Eric Smith, cientista do programa Webb na sede da NASA em Washington. “Estas imagens serão o culminar de décadas de dedicação, talento, e sonhos – mas serão também apenas o começo”.

Veja o vídeo que aqui lhe apresentamos da ESA sobre a missão científica do JWST, com várias imagens bonitas e muito sugestivas.

Para além do que já está planeado para o Webb, poderemos também fazer descobertas inesperadas que os astrónomos não conseguem antecipar. Por exemplo, em 1990, quando o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA foi lançado, a energia negra era completamente desconhecida. Entretanto tornou-se numa das áreas mais apaixonantes da astrofísica.

O que será que o JWST tem para nos revelar sobre o Universo? Reveja a sessão e mantenha-se a par das próximas novidades na nossa página do ESERO.pt!

KeywordS

As , primeiras , imagens , do , JWST , | , 12 , Julho

Telescópio James Webb captura imagens do planeta Marte pela primeira vez; veja

Publicaciones relacionadas

Botón volver arriba